Feira do Empreendedor 2020

Mídias sociais e relacionamento são destaque no quarto dia da Feira do Empreendedor

A edição 2020 é realizada de forma 100% digital e termina nesta quinta-feira. Ainda dá tempo de participar

O penúltimo dia da Feira do Empreendedor 2020 trouxe especialistas e exemplos de como utilizar as mídias sociais para se relacionar com clientes, ampliar a presença online e vender mais. “É fundamental que os empreendedores utilizem canais digitais, e a nossa feira preparou uma série de conteúdos especiais que certamente vão contribuir para o entendimento deste cenário e promover competitividade nos negócios”, destacou o diretor de Operações do Sebrae-PR, Julio Cesar Agostini, na abertura dos trabalhos, nesta quarta-feira (25).

A parte técnica iniciou com a especialista em marketing de conteúdos e estrategista digital do Sebrae-PR, Bianca Becker, que detalhou como produzir conteúdo para as redes sociais, apresentando conceitos clássicos da área como inbound e outbound marketing. Além disso, indicou ferramentas e ações que podem contribuir para o engajamento de clientes.

Na sequência foi a vez da oficina “Seres irracionais”, de Leo Duarte. De forma interativa, ele realizou uma série de testes para mostrar ao público como a mente humana pode ser conduzida a uma determinada forma de pensar e como isso se aplica ao empreendedorismo.

“Precisamos analisar o cenário complexo em nosso entorno tendo consciência de influências para realizar nossos objetivos. É preciso impulsionar bons comportamentos em seus clientes e em vocês mesmos”, indicou.

Uma palestra muito aguardada foi a de Thiago Nigro, uma das maiores referências brasileiras em investimentos e educação em tecnologia.  O palestrante compartilhou alguns dos princípios que utiliza para tomar decisões ao fazer investimentos. Ele os separou entre técnicos e filosóficos, criando subcategorias dentro de cada um. Ao explicar sobre o conceito temporal, Nigro comentou a necessidade da paciência.

“Certas coisas levam tempo de verdade e é difícil aceitar isso, principalmente quando se é mais jovem. A gente precisa entender que há o momento de plantar e o de colher. Plantar precisa ser imediato, com curto prazo, já colher ocorre em longo prazo. Se inverter essa ordem, não irá funcionar”, assegurou ele.

Posicionamento e estratégia são essenciais

No “almoço de oportunidades” da Feira 2020, Kelin Rizzi e Robson Dias conversaram sobre o Método 5x5 Escalável, que consiste na aprendizagem do posicionamento em redes sociais, aumento de oportunidades e vendas.

“Um planejamento é essencial para qualquer tipo de negócio, mas não funciona assim na internet. As pessoas procuram qualquer coisa online, sem planos, e por isso, ficam submersas no mar de informação. Quem quer empreender dentro e fora da internet, precisa de um plano com começo, meio e fim”, afirmou Dias.

Rizzi e Dias foram sucedidos por Camila Kluppel, que relatou 20 estratégias infalíveis para criar relevância nas redes sociais. Depois, foi a vez de Cleyton Silva e Luan Winter palestrarem sobre o posicionamento da comunicação de marca e a criação de relacionamentos com o cliente.

                                                                                                              

Palestra show com economia criativa

A oficina show do dia foi com a empresária Larissa Luz, de Curitiba (PR), e a consultora Izamara Carniatto. A artesã, que se destaca por ter um mix variado e personalizado, contou que viu a empresa mudar diante da pandemia e compartilhou dicas valiosas para quem empreende na área da economia criativa.

“É interessante criar um calendário com cada etapa de produção separada para organizar melhor as demandas da empresa e contratar freelancers para ajudar na montagem das peças quando necessário. Mas, principalmente, é preciso se reinventar toda hora. Precisamos nos adequar ao momento que o mundo passa, inovar e criar”, destacou Larissa.

Empreendedora ensina live de vendas

Fabi Guimarães ensinou empresários a faturarem quatro dígitos em quatro horas com a modalidade da live de vendas. Na prática, o formato de transmissão ao vivo oportuniza que a empresa apresente produtos e serviços de forma diferenciada, com rápida interação com o consumidor.

“A live de vendas é uma oportunidade de injetar dinheiro no seu negócio. O formato desperta dois principais gatilhos em quem está assistindo: escassez e urgência que, juntos, levam a compra instantânea. Portanto, é preciso acreditar que nas redes sociais é possível vender. Estar presente na internet é ponto crucial para marcar gol no seu negócio”, aconselhou Fabi.

Tipos de redes, influenciadores e marketing

Rodrigo Azevedo, CEO da Comunique-se, falou sobre como os empresários podem trabalhar com influenciadores digitais para promover o negócio. Segundo ele, a receita para que essas parcerias sejam bem-sucedidas envolve três elementos: achar os influenciadores certos, garantir que eles transmitam a mensagem correta e que irão atingir o público-alvo esperado. “Se acertar estes itens, atinge o nível de perfeição e a campanha é incomparável”, enfatizou.

Em seguida, Aline Chaves, jornalista e profissional de marketing, falou sobre a importância de negócios B2B, ou seja, que interagem com outras empresas, estarem presentes nas redes sociais. Para isso, ela apontou alguns benefícios específicos. “Quando empresas B2B estão nas redes sociais, isso gera mais visitas ao site, além de leads e possibilidades no aumento de vendas, com campanhas para públicos segmentados, fortalecendo e engajando pessoas à marca”, detalhou Aline.

Seguindo a temática das redes sociais, André Policastro explicou a diferença entre elas, com dicas importantes sobre o uso de cada uma. Em comum, no entanto, o especialista apresentou uma necessidade que move todas as redes: engajamento.

“Ninguém acorda querendo ver propaganda. É proibido divulgar apenas produtos e anúncios. Você pode colocar conteúdos institucionais, educativos e promocionais”, evidenciou André.

Com foco no marketing digital, Ana Tex, apresentou um panorama sobre como melhorar as vendas nas redes. A especialista mostrou algumas tendências de mercado para esse momento. O destaque ficou para o que Ana chamou de ‘infoprodutos’, nome utilizado para definir serviços que geram informação, como os cursos online que se tornaram mais populares. Outro produto digital foi a assistência virtual. “Se a pessoa quer começar a ter uma loja online, desenvolver um infoproduto ou abrir um delivery e não sabe por onde começar pode recorrer à assistência virtual. Esse é um serviço de pessoas que entendem do digital e ajudam os empreendedores que também desejam estar nesse mercado”, explicou. Ana compartilhou um pouco de sua trajetória até se tornar uma especialista em consultoria para mídias digitais.

Rosi Colchon encerrou a programação do penúltimo dia com uma palestra sobre “gestão para o sucesso”. Entre os principais tópicos, Rosi destacou a volatilidade do mundo, reforçando a importância de os empresários estarem preparados para o amanhã – mesmo que não saibam o que irá acontecer.

A Feira do Empreendedor 2020 tem ampla programação até o dia 26 de novembro, de forma totalmente digital e sem custo para os participantes. Para realizar a inscrição, que ainda está disponível, e ter acesso a todos os conteúdos do evento, acesse: https://feiradoempreendedor2020.com.br/ .

Tags: Feira do Empreendedor, MEI