Educação Empreendedora

Metodologia do Sebrae-SP vai beneficiar 100% dos alunos da rede municipal de Sumaré

Ao todo serão mais de 13 mil alunos do ensino fundamental impactados com a ação; professores serão capacitados em março e aulas de empreendedorismo começam em abril

O Sebrae-SP, em parceria com a Prefeitura, vai oferecer educação empreendedora para todos os alunos da rede municipal de Sumaré em 2020. Acordo assinado nesta sexta-feira (14) visa implantar a metodologia Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP) nas 36 escolas municipais da cidade, beneficiando 13.675 alunos. Sumaré é a primeira cidade da RMC a ter 100% da rede municipal de ensino atendida pelo programa. A expectativa é que a região atenda mais de 25 mil alunos neste ano. 

Para que a metodologia possa chegar aos alunos, o Sebrae-SP vai capacitar todos os professores da rede municipal de ensino no próximo mês de março. Eles serão os responsáveis por trabalhar em sala de aula, a partir do mês de abril e ao longo do ano letivo, os conteúdos previstos pelo JEPP, que são voltados aos alunos do ensino fundamental, do 1º ao 9º ano. 

De acordo com o diretor de administração e finanças do Sebrae-SP, Guilherme Campos, o JEPP tem como objetivo criar um ambiente propício à aprendizagem para favorecer o envolvimento dos jovens estudantes no próprio ato de fazer, pensar e aprender. "por meio de atividades lúdicas, o ambiente da aprendizagem sensibiliza os estudantes a assumirem riscos calculados, a tomarem decisões e a terem um olhar observador para que possam identificar, ao seu redor, oportunidades de inovações, mesmo em situações desafiadoras", explica. 

Para o prefeito de Sumaré Luiz Dalben, a proposta do Sebrae-SP vai ao encontro do seu planejamento para a área de educação da rede municipal. "Esse convênio firmado com o Sebrae fortalece ainda mais a nossa rede municipal de ensino, que já é referência em muitos projetos. Essa é também a oportunidade de qualificar a nossa rede municipal, inclusive de agregar essa formação ao currículo dos professores. O projeto será desenvolvido com alunos de todas as regiões, oferecendo a oportunidade de crescimento pessoal e profissional. Agradeço ao Sebrae por confiar em nós e nos ajudar a ofertar chances de qualificação e inserção no mercado de trabalho", comemora. 

Na visão do gerente regional do Sebrae-SP em Campinas Nilcio Freitas, ao assinar o convênio, a Prefeitura de Sumaré se antecipa na formulação de uma proposta que fomenta o empreendedorismo entre os jovens. "A educação deve atuar como transformadora dos alunos e incentivá-los à quebra de paradigmas e ao desenvolvimento das habilidades e dos comportamentos empreendedores". 

Metodologia 

Serão trabalhadas atividades específicas para cada ano, no total de nove, levando em consideração aspectos como a faixa etária dos alunos. No primeiro ano, as crianças de 6 anos trabalham o tema “O mundo das ervas aromáticas” para desenvolver o comportamento empreendedor e vivenciar as etapas de um plano de negócios por meio da montagem de uma loja de ervas aromáticas. 

No segundo ano, o tema é “Temperos naturais”. A partir da ideia de interação com a natureza, propõe-se o plantio e a montagem de uma loja de temperos naturais para vender, por exemplo, mudas de cebolinha e salsinha. A “Oficina de Brinquedos Ecológicos” é trabalhada no terceiro ano. A proposta é a montagem de uma oficina de brinquedos ecológicos, elaborados com material reciclável. 

No ano seguinte é a vez da “Locadora de Produtos”. A dinâmica incentiva a diversidade de leitura e de outras formas de entretenimento, sensibilizando as crianças sobre o empreendedorismo por meio da montagem de uma locadora de livros, gibis, brinquedos, games ou vídeos. 

No quinto ano, o tema “Sabores e Cores” trabalha o alimento como uma grande oportunidade de negócio. Os alunos montam uma empresa de produtos alimentícios, priorizando produtos naturais, e aprendem sobre clientes, concorrentes e produtos. O sexto ano trabalha com a “Eco Papelaria”.   

Em seguida é a vez do “Artesanato Sustentável” para promover uma reflexão sobre importância da sustentabilidade para o planeta Terra. O “Empreendedorismo Social” é tema do oitavo ano. No nono e último ano, os alunos têm a possibilidade de criar e promover o próprio negócio.