Artigo

Capacitação de alto impacto

Artigo escrito pelo presidente do Sebrae-SP, Tirso Meirelles

Os pequenos negócios foram severamente impactados pela pandemia do Covid-19, desde seu início, quando a maioria não tinha mais que 10 dias, em média, de caixa para pagar fornecedores, funcionários, tributos e outros compromissos

Passados os meses mais danosos, conseguimos identificar discreta, mas consistente, recuperação. Dados do Sebrae-SP apontam que 86% dos pequenos negócios estavam em operação em novembro (contra 7% em março/2020) e o nível de faturamento superou o de fevereiro/20 em 9,7%.

Ter coragem de se transformar, de inovar para recuperar receita e ser resiliente foi o que manteve esses empresários em atividade, mesmo diante das incertezas. Saiu na frente quem investiu no conhecimento. Não é apenas uma percepção. Dados preliminares de um estudo do Sebrae-SP indicam que os empreendedores que buscaram o Sebrae para se qualificar tiveram índice de sobrevivência de 81%; entre os que não buscaram, a taxa foi de 57%.

O grande desafio para este ano é garantir que os pequenos negócios continuem na trilha da recuperação, se mantenham ativos e voltem a faturar nos níveis de antes da pandemia. E assegurar fôlego extra para os mais de 518 mil microempreendedores individuais (MEIs) paulistas que iniciaram suas atividades neste ano. Sim, no estado de São Paulo foi aberto quase um MEI por minuto de 2020.

Por isso, o Sebrae-SP está promovendo forte expansão em seus programas de capacitação e gestão. De largada, serão 400 mil vagas gratuitas somente no Empreenda Rápido, programa em parceria com Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, com foco na melhoria da produtividade dos pequenos negócios pro meio de ações de capacitação em gestão e técnica, formalização, acesso à tecnologia e ao crédito e abertura de novos mercados. Digo de início, porque temos condições de aumentar esse número à medida que tivermos mais demandas pelos mais de 150 cursos oferecidos. Contamos nesta jornada com a expertise dos técnicos do Centro Paula Souza, da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), do Senac, do Senai e do Sebrae-SP.

Em 2020, cerca de 170 mil empreendedores participaram dos cursos (62% de forma digital), em 631 municípios do estado de SP e foram liberados mais de R$ 68 milhões a milhares de empreendedores, por meio do Banco do Povo e da Desenvolve SP. Para este ano, somente o Banco do Povo tem R$ 150 milhões disponíveis em microcrédito para os concluintes do programa.

Também estamos atuando em outra ponta importante para que o empreendedor tenha resultados consistentes. Para garantir acesso a novos mercados, estamos em negociação com marketplaces de alcance nacional e internacional para inclusão dos pequenos no mercado digital.

Sob o foco de garantir melhoria da produtividade, destaco ainda a recente parceria entre Sebrae, Senai e Ministério da Economia para implementação do programa Brasil Mais. Em São Paulo cerca de sete mil micro e pequenas empresas receberão gratuitamente consultoria em inovação geradora de resultados de alto impacto. Durante quatro meses, os ALIs - Agentes Locais de Inovação vão fazer atendimento customizado em cada empresa, focados na resolução de problemas que impedem o aumento de faturamento e a redução de custos.

Nossa rede presencial e digital, somada às redes de nossos parceiros, está pronta e à disposição de todos e de cada um. Conectados, vamos apoiar os pequenos negócios do comércio, da indústria, de serviços e da agropecuária, responsáveis por 55% dos empregos com carteira assinada e 30% do Produto Interno Bruto (PIB), a ultrapassar esse período turbulento e sair mais inovadores, melhor preparados, lucrando, gerando empregos, e consolidando o processo de retomada sustentável da economia. 

Tirso Meirelles

Presidente do SEBRAE-SP